quarta-feira, 9 de maio de 2007

Brilha, Brilha pequena estrelinha


Passeava pelas estrelas e saltitava
- Brilha, brilha estrelinha - e cantava

Passeava e sempre que uma não brilhava, pegava-a com carinho e guardava-a no seu bolsinho.
- Não desanimes estrelinha, vou dar-te um lugar, uma família, onde vais brilhar!

E saltitava de estrelinha em estrelinha...
E sempre que encontrava mais uma amiguinha que não brilhava, pegava nela com carinho e guardava-a no seu bolsinho...

Chegada a um grupo de estrelas e estrelinhas, tirava a estrelinha do seu bolsinho e perguntava:
- O que achas desta casinha? Agrada-te? Vem, vamos conhecer os seus senhores.
- Olá, o que vos trás por cá - perguntava uma estrela velhinha, mas reluzente de tanto esplendor.
- Encontrei esta pequenina estrela que não brilha e procuro-lhe uma família, meu senhor.
- Então sejam bem-vindas e acomodem-se... Diz-me, estrelinha pequenina, porque achas que não brilhas?
- Sabe meu senhor... A pergunta que me faz, não sei responder... Não sei porque não brilho.
- Então, minha querida estrelinha, proponho-te que te faças ao caminho, com a ajuda ou não da tua amiga, e que descubras em ti a razão para não teres brilho. Se precisares de conversar, de um abrigo, poderás vir ter sempre comigo. Mas enquanto não encontrares o motivo da tua falta de brilho, não te posso ajudar... Vai estrelinha, faz-te ao caminho e sempre que precisares de um amigo, comigo podes contar.

Continuou a passear e a saltitar, sempre de estrelinha em estrelinha, até que um dia, depois de muitos grupos de estrelas visitar, a pequena estrelinha espreitou do bolsinho e começou a chorar...
- O que tens? Porque choras?
- O senhor falou que o meu caminho tenho de procurar e nada estou a fazer para o encontrar. Deixo-me levar no teu bolsinho a saltitar e nada digo, nada faço para o encontrar. Tenho de ser eu a procurar, a decidir que grupos de estrela visitar.
- Olha para ti... Não vês? Estás intermitente... estás a começar a brilhar! Vai pequena estrelinha... Já te consegui ajudar! Mas promete-me uma coisa... sempre que por ti passar com estrelinhas no bolsinho que teimam em não brilhar, brilha, brilha com todo o teu esplendor para lhes dar esperança de uma família encontrar. Agora vai! Faz-te ao caminho e encontra o teu lugar.

A pequena estrelinha sorriu e como num jacto correu a brilhar com a alegria e a vontade do seu lugar encontrar.


(Ei! Minha Lua Pequenina... Agora já sabes, sempre que uma estrela cadente no céu brilhar é mais uma estrelinha feliz que acredita que o seu lugar vai encontrar).


1 comentário:

  1. lindo e puro.
    "I just need your star for a day" (nick drake-FLy)

    ResponderEliminar